"Sair de um blog sem comentar é como visitar alguém e ir embora sem se despedir..."
Domingo, 4 de Janeiro de 2009

Pediatria: Instituto Português de Oncologia de Lisboa

Maior parte dos casos tem cura

As paredes do 7º andar do Instituto Português de Oncologia (IPO), em Lisboa, estão repletas de desenhos. Em cada esquina há brinquedos e mensagens de esperança. Nas salas de actividades, miúdos pequenos brincam e soltam gargalhadas contagiantes, alheios ao facto de estarem doentes. É ali que crianças entre os 0 e os 15 anos lutam contra o cancro.



 

O cancro constitui a primeira causa de morte não acidental após o primeiro ano de vida, sendo diagnosticados cerca de 300 novos casos todos os anos em Portugal.

No IPO de Lisboa, a média de crianças em tratamento é de 170, mais de metade dos casos registados em todo o País.

Segundo a pediatra Filomena Pereira, que trabalha na oncologia infantil há duas décadas, o cancro mais frequente na criança é a leucemia aguda, sendo a taxa de cura de 85%. No conjunto das doenças oncológicas, essa taxa é de 75%, percentagem considerada pela especialista como "bastante positiva".

Um dos factores que mais contribui para este sucesso é abordagem terapêutica. "O cancro da criança é muito agressivo e mais fácil de ser diagnosticado" do que o dos adultos, refere Filomena Pereira sublinhando que as crianças respondem muito melhor à quimioterapia". O tratamento é feito com medicamentos, cuja função é actuar nas células dos tumores, destruindo-os. Quimioterapia e radioterapia são os tratamentos mais comuns.

As terapêuticas aplicadas às crianças são menos agressivas e mais eficazes: geralmente coloca-se um cateter por onde se administram os fármacos ou se fazem recolhas de sangue.

As possibilidade de cura nos casos de leucemia, refere Filomena Pereira, são muito superiores do que eram há 20 ou 30 anos porque surgiram no mercado novos fármacos e houve uma grande evolução na qualidade de vida das crianças.

PAPEL DOS PAIS É FUNDAMENTAL

As doenças oncológicas infantis surgem na maioria dos casos sem explicação aparente, ou seja, sem antecedentes familiares, o que numa primeira abordagem causa choque e pânico às famílias. O papel dos pais é vital no combate ao cancro infantil e a prioridade da equipa do IPO é estabelecer laços de confiança com as famílias: "Costumo dizer aos pais que vamos entrar numa guerra e vamos ganhar. E vale a pena porque temos muitas hipóteses de curar", diz a pediatra Filomena Pereira.

DETALHES

QUIMIOTERAPIA

A quimioterapia é o tratamento com medicamentos cuja função é actuar nas células dos tumores. Pode ser feita em conjunto com outro tipo de tratamento, que é a radioterapia. A quimioterapia por ser administrada por via oral, geralmente em comprimidos e/ou através de um cateter.

TRANSPLANTE

A transplantação de medula óssea é uma das formas de tratamento da doença oncológica e representa uma oportunidade de cura para os doentes com leucemia. No transplante faz-se uma transfusão. A pesquisa de um dador compatível orienta-se primeiro para os irmãos do doente.

15 FEVEREIRO

O Dia Internacional da Criança com Cancro foi criado pela confederação mundial dos pais das crianças doentes.

COMO SE TRATA A LEUCEMIA?

A leucemia é uma doença maligna provocada pelas células da medula óssea e originam infecções, anemias e hemorragias. Nas crianças, os sintomas não são claros uma vez que são comuns a várias doenças e viroses infantis: anemias, dores nas pernas, cansaço, vómitos... A incidência desta doença passa por dois picos: geralmente é diagnosticada entre os 2 e os 4 anos ou então entre os 10 e os 12 anos. A leucemia é tratável com fármacos, quimioterapia e radioterapia e a maioria das crianças sobrevive.

"TENTAMOS QUE TENHAM UMA VIDA NORMAL" (Maria de Lurdes Madureira, Educadora-de-Infância)

Correio da Manhã – Como avalia a sua experiência com estas crianças?

Maria de Lurdes Madureira – Para mim trabalhar com estes meninos é a mesma coisa do que se estivesse num jardim-de-infância normal. Por exemplo, agora no Natal fizemos todos em conjunto, eles, eu e os pais uma árvore. Tentamos proporcionar a estas crianças uma vida o mais normal possível.

– Há quantos anos trabalha no Instituto Português de Oncologia?

– Estou no serviço de pediatria há sete anos, mas tenho 25 anos de carreira. Considero o meu trabalho gratificante.

– Que tipo de actividades costuma desenvolver?

– Tento seguir uma pedagogia educativa e permitir que as crianças possam criar e fazer. Por exemplo, a expressão plástica é uma actividade libertadora de tensões e fazemos muitas vezes coisas simples como misturar água, farinha e gelatina e criamos bonecos com essa massa. Tentamos estimular as crianças, o que na infância é fundamental.

"MIÚDOS NÃO QUEREM IR PARA CASA" (Filomena Pereira)

"A maior parte dos miúdos quando tem alta não quer ir para casa porque no Instituto Português de Oncologia têm brinquedos, triciclos e outras crianças com quem brincar além de uma equipa sempre disponível para eles". Palavras de quem trabalha há 20 anos em oncologia pediátrica e conhece outros dramas por detrás da doença.

Ao longo da sua carreira, a pediatra Filomena Pereira, médica no IPO de Lisboa, já assistiu a casos complicados e a internamentos sociais. "Tivemos um rapaz internado mais de um mês porque vivia com a avó que entretanto morrera. O pai era ausente e a mãe estava presa. Valeu o trabalho do nosso serviço social que conseguiu encaminhar o rapaz para o Mundo exterior. Se ele tinha alta não fazia sentido continuar internado", recorda ao CM, relatando outros casos que lhe ficaram na memória.

"Outra vez acolhemos um miúdo, de 13 anos, oriundo dos PALOP. Chegou completamente sozinho. No País dele já era ‘velho’ para viajar acompanhado, mas tratava-se de uma criança que precisava da mãe ou do pai com ele. Estava internado num País que não era o seu e longe de qualquer cara conhecida. Mais uma vez o nosso serviço social conseguiu que a mãe viajasse até Portugal e permanecesse junto dele no internamento".

A unidade de pediatria do IPO foi criada nos anos 60 e foi o primeiro hospital do País que permitiu que o pai ou a mãe ou alguém da família pudesse ficar as 24 horas do dia com as crianças internadas. Podem dormir e estar ao lado delas em todos os momentos. Quando precisam de sair, o IPO tem uma equipa que entretém os miúdos.

Na época de Natal, o serviço permitiu que muitas das crianças internadas passassem a Consoada em casa com as famílias, regressando no dia seguinte.

PERFIL

Filomena Pereira é médica há mais de três décadas. Desde 1987 que trabalha como pediatra na área da oncologia. Está no Instituto Português de Oncologia desde 1995.

NOTAS

LINHA 808 255 255

A linha de apoio à pessoa com cancro e seus familiares funciona de 2.ª a 6.ª, entre as 09h00 e as 22h00.

250 MIL CRIANÇAS

As estatísticas indicam que todos os anos é diagnosticado algum tipo de cancro a 250 mil crianças em todo o Mundo.

170 NO IPO DE LISBOA

OIPO de Lisboa trata uma média de 170 crianças com cancro, por ano, cerca de metade dos casos do País.

CANCROS INFANTIS

Em Portugal na última década foram diagnosticados cerca de 300 novos casos por ano em crianças e jovens dos 0 aos 15 anos. A leucemia, tumores do sistema nervoso e linfomas são os principais cancros infantis.

75% DOS CANCROS INFANTIS TÊM CURA

Tumores do sistema nervoso central - Afectam o cérebro

Tumor do olho - Retinoblastoma

Tumores hepáticos - Afectam o fígado

Linfomas - Afectam os glânglios linfáticos

Leucemia - Afecta a medula óssea, e pode aparecer em vários ossos do esqueleto

Tumores abdominais - Como os linfomas ou o tumor de Wilson’s (tumor do rim) ou do baço

NÚMEROS

22

camas de internamento é a capacidade da Pediatria do IPO

50

crianças por dia são frequentemente tratadas no serviço ambulatório

2-4

anos é um dos picos da incidência da leucemia. O outro pico é na faixa dos 10 aos 12 anos

6

meses de tratamento é o tempo mínimo de um tratamento que poderá durar até dois anos

30

por cento das leucemias agudas eram curadas nos anos 60. Hoje em dia, mais de 80% dos casos são curáveis

5

anos após o final dos tratamentos as crianças entram em remissão, ou seja, são consideradas curadas mas ainda vigiadas

Sofia Rato in Correio da Manhã

Postado por Isa às 19:30
link do post | comentar | favorito
| | partilhar
15 comentários:
De Cinda a 4 de Janeiro de 2009 às 20:46
Esta Alentejana, está sempre bem informada!!!!
Ainda bem que o fazes e partilhas com todas nós essa informação.
As coisas estão cada vez mais desenvolvidas, felizmente, e já não se sofre tanto como à uns tempos atrás. Além do mais, as possibilidades de cura são cada vez maiores e as pessoas estando informadas, mais fácilmente detectam as situações.
Beijocas para ti e o Jorge, que tenham uma boa semana.
Gosto muito dos dois.
De lina a 4 de Janeiro de 2009 às 23:11
Olá Isa, bom ano :) é muito bom saber estes dados que falam de sucesso eu qdo fiz a minha radio arranjei uma amiguinha de 5 aninhos volta e meia encontravamo-nos porque eu passava pelo Pavilhão Lion onde eles fazem brincadeiras,desenhos,leituras,etc...e essa minha amiga assim que me via ao longe começava logo a rir,eu fazia-lhe coceguinhas e sentia a catéter debaixo da roupa e aquela carinha fofinha a olhar para mim...nunca senti pena sentia que ela ia conseguír e a última vez que nos vimos estava tudo muito bem com ela :) são tão pequenos e tão fortes!
Beijinhos e vamos acreditar que cada vez mais as estatísticas de sucesso vão aumentar!
De lina a 5 de Janeiro de 2009 às 00:27
Existem pessoas em nossas vidas que nos deixam felizes pelo simples fato de terem cruzado o nosso caminho. Algumas percorrem ao nosso lado, vendo muitas luas passarem, mas outras vemos apenas entre um passo e outro. A todas elas chamamos de amigo.

Há muitos tipos de amigos.
Talvez cada folha de uma árvore caracterize um deles.
O primeiro que nasce do broto é o amigo pai e o
amigo mãe. Mostram o que é ter vida.
Depois vem o amigo irmão, com quem dividimos o nosso espaço para que ele floresça como nós.

Passamos a conhecer toda a família de folhas,
a qual respeitamos e desejamos o bem.
Mas o destino nos apresenta outros amigos, os quais não sabíamos que iam cruzar os nossos caminhos. Muitos desses denominamos
amigos do peito, do coração.
São sinceros, verdadeiros; sabem quando não
estamos bem, sabem o que nos faz feliz...

As vezes, um desses amigos do peito estala o nosso coração e então é chamado de amigo namorado. Este dá brilho aos nossos olhos, música aos nossos lábios,
pulos aos nossos pés.

Mas também há aqueles amigos por um tempo, talvez umas férias ou mesmo um dia ou uma hora. Estes costumam colocar muitos sorrisos na nossa face, durante o tempo que estamos por perto.

Falando em perto, não podemos esquecer dos amigos distantes. Aqueles que ficam nas pontas dos galhos, mas que quando o vento sopra, sempre aparecem
novamente entre uma folha e outra.

O tempo passa, o verão se vai, o outono se aproxima, e perdem algumas de nossas folhas.
Algumas nascem num outro verão e outras permanecem por muitas estações. Mas o que nos deixa mais feliz é
que as que caíram continuam por perto, continuam alimentando a nossa raiz com alegria.
Lembranças de momentos maravilhosos
enquanto cruzavam o nosso caminho.

Desejo a todos vocês, folhas da minha árvore,
Paz, Amor, Saúde, Sucesso, Prosperidade...
Hoje e Sempre...
Simplesmente porque:
Cada pessoa que passa em nossa
vida é única. Sempre deixa um pouco de si
e leva um pouco de nós.

Há os que levaram muito,
mas não há os que não deixaram nada.
Esta é a maior responsabilidade de nossa vida

E é a prova quase evidente de que
duas almas não se encontram por acaso."

bjsssssssssssss
De rakelmaria a 11 de Setembro de 2011 às 22:18

Olá a todos e parabéns por este espaço. Acedi ao blog por neste momento estar a frequentar uma especialização em Terapias Expressivas e interessada nesta população para implementar um projecto com crianças portadoras de cancro. Que riqueza seria para todos nós.

Abraços expressivos
De Isa a 28 de Março de 2014 às 12:17
olá bom dia, obrigada.
De Isa a 28 de Março de 2014 às 12:14
beijinhos Lina.
De Isa a 28 de Março de 2014 às 12:13
beijinhos Cinda.
De Maisa Aleksandravicius a 6 de Janeiro de 2009 às 22:37
Passei para desejar um 2009 de muita saúde, alegrias e sucessos. Tudo de bom pra você!
Beijinhos.
De Isa a 28 de Março de 2014 às 12:11
olá, hoje ao receber um comentário a este post, é que vi que não tive a delicadeza em responder a estes comentários, um beijinho May.
De Helena Rodrigues a 18 de Janeiro de 2009 às 11:51
Olá Isabel!
Não podia deixar de escrever algumas palavras...
Não encontrei aqui apenas um blog bonito, bem escrito e com um tema muito actual e pertinene...encontrei calor humano e amor em cada palavra!
Nos tempos que vivemos, muitas vezes tão distantes de nós mesmos, foi muuuito tocante e inspirador!

Beijinho luminoso
De Isa a 28 de Março de 2014 às 12:12
olá, hoje ao receber um comentário a este post, é que vi que não tive a delicadeza de responder a estes comentários. Obrigada pelas duas palavras.
De Paulo Silva a 8 de Março de 2010 às 16:12
"Sair dum blogue sem comentar..."

Boa Isabel mexeu comigo e "obrigou-me"  a ser bem educado, que é algo que todos devemos ser mesmo neste ambientes.

Parabéns pelo blog, pela informação e pela frase de abertura.
:-)

Obrigado pela informação.

Paulo Silva
De Isa a 28 de Março de 2014 às 12:15
Bom dia, e a indelicadeza foi minha, que não respondi aos comentários, mas nunca é tarde.
Obrigada pelas suas palavras.
De Claudia a 28 de Março de 2014 às 11:22
Ola gostei muito do que li vejo que há pessoas que se preocupam com estas crianças dou os meus parabens!
O que me fez encontrara esta pagina foi uma pesquisa para um trabalho sobre as crianças que passam muito tempo no hospital e gostaria de saber se me podem dar uma ajudinha porque preciso de saber como fazem no campo escolar como fazem o acompanhar !


Obrigada


De Isa a 28 de Março de 2014 às 12:10
olá Bom dia, Cláudia.
Neste momento não conheço ninguém que o filho ou a filha esteja a passar por algo que refere.
Infelizmente a minha sobrinha que sofria de cancro, faleceu o ano passado em Maio, tinha apenas 4 anos.
Obrigada pelo comentário.

Comentar post

.As minhas fotos - Alentejo

.Eu

.Contacto

isabelguerreiro@net.sapo.pt

.links

.posts recentes

. Até sempre...

. Seis recomendações para e...

. Oncologia no Alentejo

. Serpa: Rastreio Cancro da...

. O ultimo

. Venha Correr ou Andar por...

. 4 anos daminha reconstruç...

. "A batalha que nós não es...

. Uma historia de vida, nes...

. Um dia pela Vida...

.arquivos

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

.favoritos

. Está a chegar o final do ...

. Tia Bia

. Novo passo no tratamento ...

. Avó Nena

. Tia Bia

. Amor

. Mãe

. Pai

. Manas

. Obrigado

.Junho 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.pesquisar

 
Todos os artigos e matérias publicadas neste blog, bem como as informações sobre procedimentos de exames e diagnósticos aqui inseridos, têm carácter estritamente informativo e não devem ser utilizadas de forma alguma para a realização de auto-diagnóstico, auto-tratamento e ou auto-medicação. Em caso de dúvidas, consulte o seu médico.

.últ. comentários

As lojas Ortopédicas da Universo Senior no Colombo...
Tudo graças ao th melhor herbalist no mundo, eu te...
boa tarde, tenho uma amiga que acho que vai fazer ...
O seu blog e muito interessante com muitos conteud...
Tambem quis comprar e nao achei! A editora ja nao ...
Obrigado pela informação publicada :-)Bem-hajaJN
Prima, fiquei emocionada com o teu testemunho.Semp...
Olá, boa noite descobri o vosso blog por acaso,mas...
Excelente informaçao . Tenta neste site que os adv...
OláEncontrei por acaso o seu blog.Tive uma experiê...

.mais comentados

44 comentários
28 comentários
25 comentários
24 comentários
23 comentários

.Visitas

.tags

. todas as tags