"Sair de um blog sem comentar é como visitar alguém e ir embora sem se despedir..."
Sexta-feira, 4 de Setembro de 2009

Guia de Apoio à Mulher com Cancro da Mama

 

O cancro da mama é o tumor maligno que mais afecta a mulher em Portugal, estimando-se que haja mais de 4000 novos casos por ano. Se lhe foi diagnosticado um cancro da mama, não desanime. Procure aprender a lidar com a situação que está a viver.


 

 

Quais os tratamentos que poderei ter necessidade de fazer, para além da intervenção cirúrgica?
Os tratamentos possíveis são os seguintes:

  • Quimioterapia
    Consiste na administração de medicamentos, sob a forma de injecções ou comprimidos, destinados a destruir as células que já estão afectadas, e que podem circular por todo o organismo, bem como a impedir o aparecimento de novas células cancerígenas.

 

  • Radioterapia
    Consiste na aplicação de radiações para destruir as células tumorais. As radiações incidem sobre a área do tumor e são cada vez mais precisas. Não é um tratamento doloroso, pelo que pode manter a sua vida o mais normal possível. Este tratamento pode, no entanto, provocar um grande cansaço. Tente, sempre que possível, descansar durante o dia.

 

  • Hormonoterapia
    Consiste na administração de comprimidos hormonais, os quais, normalmente, não causam efeitos colaterais.

 

É verdade que durante a quimioterapia as pessoas se sentem mal?
Embora existam inúmeros medicamentos capazes de impedir ou diminuir os efeitos colaterais, a quimioterapia pode, de facto, causar:

 

  • mal-estar geral, como enjoos, falta de forças, cansaço fácil, secura da boca, alteração do paladar, falta de apetite, diarreia, prisão de ventre, alteração de cor e aumento da intensidade do cheiro da urina;
  • alteração menstrual, sendo mais frequente a falta de menstruação;
  • secura vaginal;
  • adormecimento dos braços e pernas e formigueiro nas mãos e nos pés;
  • queda de cabelo, que é um dos efeitos mais frequentes deste tratamento, pelo que muitas mulheres resolvem cortá-lo antes, para se adaptarem à nova imagem. No entanto, a queda de cabelo varia de pessoa para pessoa e é, geralmente, passageira, desaparecendo no final do tratamento.

 

Tente distrair-se e não deixar a sua actividade profissional. Mantenha-se ocupada, nem que seja em tempo parcial.

Com a radioterapia podem surgir alterações no meu corpo? O que posso fazer?
No local do corpo onde está a ser aplicada a radioterapia pode surgir uma cor avermelhada ou acastanhada. Neste caso, deve ter cuidados particulares com a pele. Siga as indicações dos profissionais de saúde que acompanham o seu caso.
 

 

Fui enviada ao Hospital...

Prepare o internamento:

  • deixando que aqueles que gostam de si a acompanhem;
  • levando consigo objectos que contribuam para o seu bem-estar, como produtos de higiene e de beleza, fotografias, revistas e livros;
  • usando camisas de noite ou pijamas de algodão, folgados e com grande abertura à frente;
  • levando roupa e calçado confortáveis, para quando tiver alta do hospital.

 

Após a intervenção cirúrgica:

  • mantenha o braço afectado afastado do corpo cerca de 20 cm e apoiado sobre uma almofada. A mão e o cotovelo devem ficar mais elevados que o ombro;
  • antes de fazer qualquer movimento com o braço afectado, deve perguntar aos profissionais de saúde como fazê-lo;
    é provável que lhe sejam colocados “tubos” para a saída de líquidos, que apenas ficarão cerca de cinco dias. Pode parecer-lhe que estes “tubos” irão sair, mas tal não acontece com facilidade. Não se preocupe, pode passear à vontade;
    o primeiro banho após a intervenção cirúrgica é um momento de grande nervosismo, porque se vai deparar com a sua nova imagem;
  • depois de serem retirados os “tubos”, comece com os exercícios que os profissionais de saúde lhe recomendarem. Estes exercícios visam diminuir e, até, evitar dor e dificuldades no movimento do ombro, “inchaço” do braço e diminuição da sensibilidade;
  • para se habituar à nova imagem, deve olhar várias vezes para a “costura” antes de abandonar o hospital, enquanto tem perto de si profissionais de saúde para a apoiarem.

 

No seu dia-a-dia há pequenas tarefas que, executadas de forma adequada, a podem ajudar na sua recuperação:
Escovar o cabelo: deverá sentar-se junto de uma cómoda ou mesa alta. O tampo deverá ficar ao nível da sua axila. Apoie o cotovelo na mesa e comece a pentear e a escovar o cabelo com o braço do lado operado, mantendo a cabeça direita. É aconselhável começar só por um lado da cabeça e avançar, progressivamente, até conseguir escovar todo o cabelo.
Banho de chuveiro: lave as costas, o pescoço e o cabelo, tentando segurar o chuveiro com o braço do lado operado. Ao enxugar as costas, pode usar a toalha para exercitar o braço.
Outras pequenas tarefas: vestir ou despir uma camisola, apertar o soutien ou um fecho éclair, limpar o pó, cozinhar, estender a roupa ou passar a ferro são pequenos exercícios que a podem ajudar. Faça-os progressivamente.

 

Que cuidados devo ter com a costura?  

  • não use desodorizante nem cera depilatória na axila do lado afectado;
  • não utilize lâmina para rapar os pêlos da axila, mas máquina de barbear, pois, devido à insensibilidade causada pela intervenção cirúrgica, pode cortar-se;
  • use cremes neutros e que não causem alergias;
  • evite a exposição ao sol.

 

Conselhos úteis:

  • quando sentir um pouco de cansaço no braço, descanse 15 minutos a meia hora e depois recomece;
    evite roupa apertada;
  • proteja de traumatismos o braço do lado operado;
  • evite tirar sangue, levar injecções ou vacinas, bem como medir a tensão arterial no braço do lado operado;
  • tenha o cuidado de lavar e desinfectar todos os pequenos ferimentos, especialmente do lado afectado, para evitar infecções;
  • proteja-se de picadas ou mordeduras de animais;
  • utilize luvas de protecção quando fizer jardinagem ou quando trabalhar com produtos caseiros irritantes para a pele;
    proteja os dedos de objectos afiados, como agulhas e alfinetes. Use dedal quando costurar;
  • quando tratar das unhas, não corte as cutículas, empurre-as para trás;
  • evite: deixar o braço afectado pendente por períodos prolongados; levantar objectos pesados; utilizar anéis, pulseiras ou relógios que apertem;
  • evite queimaduras solares, especialmente no braço e peito;
  • a falta da mama pode fazer com que ande inclinada para a frente e debruçada sobre o lado operado. Corrija esta posição, para evitar dores de costas;
  • comunique ao seu médico a existência de qualquer alteração no local da “costura”, como“inchaço”, vermelhidão ou dor.

 

É normal poder vir a ter a sensação de “mama fantasma”, ou seja, ter a impressão de que ainda tem mama. Esta sensação acaba por passar. Poderá ter que voltar ao hospital para lhe serem retirados líquidos infáticos. Esta situação é normal.
Continue a fazer mensalmente o auto-exame da mama existente e a seguir as recomendações do seu médico para a realização periódica de mamografia e exames de rotina.

 

  • Valeu a pena todo este sacrifício, porque continuei viva e acordei para coisas que, para mim, não tinham valor e que o passaram a ter.
  • Repensei os meus valores e as minhas prioridades.
  • Reformulei a minha vida, desde uma alimentação mais saudável até com quem gastar o meu tempo e as minhas energias.

 

E os soutiens?
Existem soutiens próprios para mulheres mastectomizadas, contendo uma “bolsa” para permitir colocar a prótese. Já há lojas que vendem roupa adequada a mulheres mastectomizadas, como, por exemplo, fatos de banho, cujo custo, quando são objecto de prescrição médica, é actualmente dedutível no IRS.

E as próteses?
A prótese mamária externa é, para a maioria das mulheres, uma boa solução para manter o aspecto exterior habitual. Além disso, aumenta a autoconfiança, o que contribui para o seu processo de cura. Esta prótese é imperceptível quando usada com um soutien de medida correcta.

A partir de quando se coloca a prótese mamária?
No primeiro mês após a intervenção cirúrgica, pode utilizar uma prótese tipo “pequena almofada" ou prótese sem peso, feita com algodão acrílico no interior e tecido de algodão no exterior. A prótese mamária final, normalmente feita de silicone, deve ser colocada quando o seu médico indicar. Pode obter as próteses em farmácias e casas especializadas neste tipo de material. Se necessitar de outras informações, contacte a assistente social da sua área de residência.

Que cuidados devo ter com a prótese mamária?
A prótese inicial, de algodão, deve ser lavada à mão, com água tépida e sabão neutro, e posta a secar sem torcer. Antes da lavagem, o algodão tem de ser retirado.
A prótese de silicone pode ser lavada da mesma maneira, seca e utilizada de novo. Quando não a utilizar, guarde-a na caixa própria, de modo a conservar a sua forma e a evitar que objectos pontiagudos a danifiquem, pois não é possível repará-la.
 

E no Verão, tenho de ter precauções especiais?
Deve ter cuidados especiais com a protecção solar:

 

  • no primeiro ano após o tratamento, não apanhe sol nas áreas da intervenção cirúrgica e da irradiação;
  • durante a exposição ao sol use uma roupa leve, que pode ser de algodão;
  • evite a exposição directa aos raios solares;
  • utilize um protector solar com um índice adequado à sua pele;
  • não use autobronzeadores.

 

Desportos?
Pode fazer qualquer desporto, como, por exemplo, natação. É inconveniente a prática de esqui ou de ténis.

E agora o que devo comer?
A alimentação da mulher depois de mastectomizada não tem que ser diferente da que tinha antes de ser operada. Uma alimentação saudável deve ser repartida em 5 ou 6 pequenas refeições por dia e passar por:

 

  • comer cereais, legumes, verduras e frutas;
  • comer moderadamente carne e peixe;
  • reduzir o consumo de sal, açúcar e álcool;
  • evitar comer alimentos fumados e/ou que tenham muitas gorduras;
  • beber diariamente leite;
  • beber muita água e sumos não açucarados.

 

Sexualidade após a mastectomia - como é que vai ser?
Se a vida continua, por que não há-de continuar a vida sexual? Retome, normalmente, a sua vida sexual, a qual contribui para uma melhor qualidade de vida.
Discuta com o seu médico o tema da sexualidade, da mesma forma que discute outras questões. Envolva o seu marido ou companheiro neste diálogo, pois ele também será invadido por receios e dúvidas. Descubram novas formas de relacionamento sexual. Evite o silêncio entre os dois.

 

  • Percebi que era eu que me rejeitava, então procurei ajuda. O meu marido encarou de frente a minha doença e nunca me rejeitou, muito pelo contrário.

 

O planeamento familiar da mulher com cancro da mama deve ser rigorosamente controlado. Enquanto estiver a fazer tratamentos, a mulher não deve engravidar e, por isso, o método contraceptivo a usar deve ser de grande eficácia. Não deixe de discutir este assunto com o seu médico, pois cada caso é um caso.

Será que posso retomar a vida familiar e laboral?
Após a alta do hospital, pode retomar a vida normal. Organize e adapte as tarefas diárias à sua nova situação. Comece por tarefas simples e elimine esforços físicos. Peça ajuda para os trabalhos que não pode ainda fazer.

E no futuro?
O controlo da sua doença depende muito das consultas de vigilância. Cumpra rigorosamente as orientações do seu médico. Se verificar qualquer alteração no local da intervenção cirúrgica ou na outra mama, não espere pela próxima consulta e procure de imediato o seu médico.

A quem posso recorrer quando precisar de ajuda?
A equipa de saúde que esteve envolvida no seu tratamento continua disponível para a receber sempre que necessite. Não se esqueça de anotar os seus nomes e contactos.

 

  • Dei coragem ao meu marido e ao meu filho. Recorri, na altura, à psicóloga do hospital, não apenas para mim, mas para eles, que tinham medo de me perder. Os psicólogos ajudam a aliviar medos, a diminuir receios e dúvidas e a enfrentar melhor todas as modificações que surgem na vida familiar e no emprego, facilitando, ainda, a adaptação à sua nova imagem corporal.

 

Depois de uma mastectomia, é natural que vivencie momentos de instabilidade emocional e tristeza, deparando-se com sentimentos de perda, angústia e ansiedade.
O apoio psicológico é muito importante nesta fase.

Quais os apoios legais a que tenho direito?
Após a intervenção cirúrgica, tem direito a diversos benefícios sociais, nomeadamente, nas áreas da saúde, segurança social, trabalho e impostos.
Informe-se sobre os benefícios de que pode usufruir no centro de saúde, no hospital ou junto da assistente social da sua área de residência.

Que tipo de roupas devo usar?
Não vai ter que alterar o seu visual. Vai verificar que o estilo de roupa que usava continuará a assentar-lhe bem.

 

Após a intervenção cirúrgica, tem direito a diversos benefícios sociais, nomeadamente, nas áreas da saúde, segurança social, trabalho e impostos.
Informe-se sobre os benefícios de que pode usufruir no centro de saúde, no hospital ou junto da assistente social da sua área de residência.

 

  

Fonte: Direcção-Geral da Saúde

O cancro da mama é sempre igual?
O cancro da mama é uma neoplasia maligna, que tem origem em células anormais dos tecidos da mama.
O cancro pode ser:

  • Invasivo, quando as células cancerígenas se estendem à região em volta do foco maligno inicial ou à distância.
  • Não invasivo, também chamado in situ, quando as células cancerígenas ainda não alastraram.

Há diversos tipos de cancro da mama, conforme a natureza das células em que tiverem origem. O diagnóstico precoce e o tratamento atempado e adequado possibilitam a cura ou um melhor prognóstico. A situação poderá, assim, ser controlada, mesmo em caso de recorrência da doença. As modalidades terapêuticas são várias e, muitas vezes, cada doente é submetido a mais de uma, por exemplo: cirurgia, radioterapia e/ou quimioterapia.

Qual o tipo de cirurgia a que poderei recorrer?
Conforme o caso, poderá ser:

  • Cirurgia Conservadora - Tumorectomia ou Quadrantectomia
    Consiste em retirar o tumor e tecido mamário envolvente (tumorectomia), com margem de segurança, ou retirar todo o quadrante onde se encontre o tumor (quadrantectomia). Associa-se a linfadenectomia axilar (extrair os gânglios linfáticos da axila do lado afectado).
  • Cirurgia Radical - Mastectomia
    Nesta cirurgia retira-se toda a mama que estiver afectada pelo tumor e, ainda, os gânglios linfáticos da axila do lado afectado.
  • Cirurgia reconstrutiva
    Visa a reconstrução mamária, criando uma forma de mama tão normal quanto possível. Pode ser realizada durante a intervenção cirúrgica para extrair e curar o cancro
    mamário ou ser diferida para alguns meses ou anos mais tarde. Estas situações são discutidas e analisadas consigo.
Postado por Isa às 16:57
link do post | comentar | favorito
| | partilhar

.As minhas fotos - Alentejo

.Eu

.Contacto

isabelguerreiro@net.sapo.pt

.links

.posts recentes

. Até sempre...

. Seis recomendações para e...

. Oncologia no Alentejo

. Serpa: Rastreio Cancro da...

. O ultimo

. Venha Correr ou Andar por...

. 4 anos daminha reconstruç...

. "A batalha que nós não es...

. Uma historia de vida, nes...

. Um dia pela Vida...

.arquivos

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

.favoritos

. Está a chegar o final do ...

. Tia Bia

. Novo passo no tratamento ...

. Avó Nena

. Tia Bia

. Amor

. Mãe

. Pai

. Manas

. Obrigado

.Junho 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.pesquisar

 
Todos os artigos e matérias publicadas neste blog, bem como as informações sobre procedimentos de exames e diagnósticos aqui inseridos, têm carácter estritamente informativo e não devem ser utilizadas de forma alguma para a realização de auto-diagnóstico, auto-tratamento e ou auto-medicação. Em caso de dúvidas, consulte o seu médico.

.últ. comentários

Tudo graças ao th melhor herbalist no mundo, eu te...
boa tarde, tenho uma amiga que acho que vai fazer ...
O seu blog e muito interessante com muitos conteud...
Tambem quis comprar e nao achei! A editora ja nao ...
Obrigado pela informação publicada :-)Bem-hajaJN
Prima, fiquei emocionada com o teu testemunho.Semp...
Olá, boa noite descobri o vosso blog por acaso,mas...
Excelente informaçao . Tenta neste site que os adv...
OláEncontrei por acaso o seu blog.Tive uma experiê...
Obrigada pelos esclarecimentos e palavras de apoio...

.mais comentados

44 comentários
28 comentários
25 comentários
24 comentários
23 comentários

.Visitas

.tags

. todas as tags