"Sair de um blog sem comentar é como visitar alguém e ir embora sem se despedir..."
Sexta-feira, 26 de Fevereiro de 2010

Produtos para pintar o cabelo retirados do mercado por terem substâncias proibidas

Um alerta da Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde (Infarmed) determina a «suspensão da comercialização e retirada do mercado nacional» dos produtos cosméticos e de higiene corporal da gama Glam Hair Color, da marca Tempting Professional Color System, comercializados pela empresa 'Tributo da Cor - Importação de Cosméticos'.

Segundo o Infarmed, estes produtos têm na sua composição os corantes capilares '2-nitro-p-phenylenediamine', 'N,N-Diethyl-m-aminophenol sulfate', 'Hydroquinone', 'Basic Red 2', 'Basic Blue 7' e 'Basic Blue 9', cuja utilização está proibida em produtos cosméticos.

A autoridade do medicamento notificou «todas as entidades envolvidas no circuito de distribuição e comercialização dos referidos produtos, sobre a suspensão imediata da sua comercialização», lê-se no site do Infarmed.

Advertiu ainda os profissionais do sector e os consumidores que tenham adquirido ou que estejam a utilizar estes produtos para deixarem de os utilizar ou, caso os detectem no mercado nacional, para comunicarem para o Infarmed.

Fonte: Sol

_______________

E eu pergunto, porque deixam estes produtos sair para o mercado?

Porque não fazem inspecções ás fabricas?

Uma pessoa vai a cabeleireira, sabe lá a marca da tinta que lhe colocam?

 

 

sinto-me:
Postado por Isa às 17:40
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
| | partilhar
Quinta-feira, 25 de Fevereiro de 2010

Consulta de Oncologia

Ontem foi dia de mais uns nervos.

As consultas de rotina ainda me deixam assim.

Esta tudo bem, tanto as análises como os exames.

Agora mais 5 meses.

As instalações novas do Hospital de dia, do Hospital de Beja, estão uma maravilha, cheias de luz, espaço e com muitas condições.

Fui conhecer a nova sala da quimoterapia, e aquilo sim, é uma sala de tratamentos.

Na sala de espera para consulta, estava a Teresa Brissos, uma menina de Beja, que está com Leucemia e aguarda um dador, não tive oportunidade de falar com ela, porque estava a falar com uma enfermeira e não quis incomodar, mas deixo aqui um beijinho e que tudo cada vez corra melhor, um grande beijinho.

 

 

Postado por Isa às 12:08
link do post | comentar | ver comentários (12) | favorito
| | partilhar

António Feio: «Não sou nenhum herói»

Numa entrevista sincera e emotiva concedida ao SAPO, o actor/encenador António Feio falou sobre a vida profissional e o momento complicado por que está a passar a nível pessoal.

«Tenho muitas saudades do palco», sorri o actor ao olhar para o palco onde o convidámos para fazer esta entrevista, no Auditório Carlos Paredes, na Junta de Freguesia de Benfica. António sente-se naquela sala em «casa», pois este foi o local onde fez inúmeros espectáculos.

 

 

Na entrevista, António Feio diz que «falo abertamente sobre tudo», mas não faz grande questão em ser entrevistado.

O actor sublinha que não gosta muito de sair nas revistas «na forma massiva» como às vezes acontece, porque considera que «há uma exploração muito grande desse tema e do lado mais negativo».

Por outro lado, António Feio sente que este tema «chega às pessoas e elas sentem que há um ser humano que tem um problema que muitas das vezes é parecido ou idêntico ao que eles têm».

E neste aspecto, «se puder colaborar para que as coisas sejam melhores para as outras pessoas», António Feio vai sentir «alegria», porque o que é realmente importante é passar a essas pessoas «uma imagem positiva, de esperança e de luta».

 

No primeiro vídeo, António Feio fala sobre a vida pessoal e neste segundo vídeo sobre a vida profissional.

 

Veja tudo aqui

Postado por Isa às 12:03
link do post | comentar | favorito
| | partilhar
Domingo, 21 de Fevereiro de 2010

Quais os direitos da pessoa com cancro?

Cada um de nós, como cidadão "do mundo", tem direitos e, como não poderia deixar de ser, também tem deveres.

 

E, se há direitos que são comuns a toda e qualquer pessoa, há direitos que são apenas aplicados a situações particulares de doença, onde se inclui o cancro.

 

Em seguida, serão apresentados, de forma sucinta, alguns desses direitos e deveres.

 

Se pretende aceder a toda a informação complementar, poderá consultar os respectivos Decretos-Lei e Portarias indicadas.


 

 
 
 
 

Subsídio por doença [ver +]

Pensão por invalidez [ver +]
Complemento por dependência [ver +]
Comparticipação de medicamentos [ver +]
Taxas moderadoras [ver +]
Contribuições da entidade patronal à segurança social [ver +]
Descontos no IRS [ver +]
Depósitos bancários [ver +]
Abono de família [ver +]
Contagem de tempo para a reforma [ver +]
Acesso a crédito para aquisição ou construção de casa própria [ver +]
Aquisição de veículos [ver +]
Despesas de deslocação [ver +]
Carta dos direitos e deveres dos doentes [ver +]
Carta dos direitos do doente internado [ver +]

 

 


Subsídio por doença

 

O subsídio por doença corresponde à "baixa médica" que compensa a perda de remuneração, resultante da incapacidade temporária provocada pela sua doença.

Para ter acesso ao subsídio por doença, é necessário pedir o "Certificado de Incapacidade Temporária" (CIT) ao seu médico:

  • Médico de Família (Centro de Saúde) ou médico do Hospital, no caso da Segurança Social;
  • Médico dos subsistemas;
  • Qualquer médico para funcionários públicos.

Informação adicional

Postado por Isa às 17:48
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
| | partilhar
Quinta-feira, 18 de Fevereiro de 2010

A vitória da vida

 

 

(O texto é longo, mas vale a pena ler)

Fonte: Familia Sapo 

 

 

Cada linha deste artigo reflecte uma história de vida que não deve perder.

Pela coragem. Pela determinação. Pela família que ficou com os dias virados do avesso. Pela Sandra, pelo marido que tem estado sempre do seu lado e pelas filhas.

É impossível ficar indiferente à história de Sandra Rodrigues. Com 28 anos e a viver a sua segunda gravidez, recebeu a notícia que jamais queria ouvir: tem cancro de mama. Com uma bebé na barriga e sem tempo para desfrutar da gravidez, Sandra foi obrigada a enfrentar um tumor que foi crescendo sem pedir autorização. Sempre com um sorriso, contou-nos toda esta experiência.

Texto e foto: Cláudia Pinto
 

Ainda faltam dois anos para a Sandra completar o 30º aniversário. Morena, simpática, mãe de duas filhas e lutadora. Características que marcam a forte personalidade da protagonista de uma situação pouco vulgar nos dias que correm.

A filha mais velha de Sandra nasceu no ano de viragem do século, com 3800 gr. Foi uma gravidez perfeitamente normal. Entretanto, Sandra e Lourenço – o marido – começaram a equacionar a hipótese de dar um(a) mano(a) à Sofia. Como a vida nunca parece estar preparada para receber um segundo filho nos dias que correm, Sandra foi adiando tal decisão. Corria o ano de 2007 quando começou a pensar que a diferença de idades de Sofia e uma bebé já seria notória. “Comecei a fazer exames para preparar a gravidez, inclusive ecografia da mama. Tinha sempre de os realizar por precaução porque tenho história de cancro da mama na família da parte do meu pai. Disseram-me que estava tudo bem e que poderíamos avançar. Foi o que nós fizemos!”, conta-nos Sandra.

A nossa entrevistada ia regularmente às consultas de planeamento familiar e preparou rigorosamente a decisão de ter mais um filho. Engravidou em Fevereiro de 2008 e tudo corria bem até que, dois meses depois, começou a sentir um caroço na mama esquerda. “Fui deixando passar porque pensava que estaria associado ao leite. Mais tarde, o caroço começou a doer-me e a fazer comichão. Ainda assim, optei por não falar logo com a médica. Ia apenas às consultas normais de gravidez. Queria viver a gestação tranquilamente e nunca comentei com a especialista. Apenas contei à minha família mas a primeira reacção de todos foi pensar que seria normal e que o caroço estaria relacionado com a gravidez”, explica Sandra.
 

Peito inflamado, dores e incómodo


A certa altura, Sandra já não aguentava muito as dores, custava-lhe a deitar-se em certas posições e o caroço ia aumentando de tamanho. Foi então que decidiu falar com a sua médica que, infelizmente, estava de férias. “A 18 de Agosto, tive de ir levar uma injecção por causa do meu tipo de sangue e pedi à enfermeira para me ver o caroço que me causava mesmo dor. Parecia que latejava! Ela apalpou e teve a infeliz ideia de comentar que me estava a nascer uma terceira mama… Não deve ter feito por mal e até acho que foi essa frase que me fez reagir”. Foi então que Sandra começou a pensar que algo de errado se estava a passar com ela. Nesse mesmo dia, deslocou-se à urgência do Hospital da Estefânia. Estava nas 27 semanas de gravidez. “A médica foi muito simpática, apalpou o peito mas não detectou nada de grave e mandou-me voltar no dia seguinte para tentar ser vista na consulta de Senologia. Foi o que fiz, fui atendida pela Dr.ª Ondina Henriques que já se reformou e que foi muito acessível. Ela apalpou e achou que, como estava grávida, não se podia facilitar e seria preferível fazer todos os exames necessários. Prescreveu-me uma mamografia, uma ecografia e uma biópsia de agulha fina”, acrescenta.

Sandra ainda decidiu ir de férias para o Alentejo – onde vivem os pais – e depois do regresso, dirigiu-se ao Hospital de São José para realizar os exames solicitados que tinham já ficado marcados. Nessa altura, ainda não sabia se a biopsia seria mesmo necessária. No entanto, como a médica não gostou do que viu nos outros exames, optou por realizá-la. “Os exames são um pouco mais dolorosos estando grávida, fui obrigada a usar uma protecção específica para proteger a bebé das radiações da mamografia. Na biopsia, levei menos anestesia do que deveria por estar grávida. Acabou por não ser com agulha fina mas com uma espécie de cânula para retirarem mais tecido. O exame foi muito doloroso. Disseram-me que o resultado estaria pronto de oito a dez dias. Saí de lá de rastos!”

No fim-de-semana seguinte, foi a uma festa no Alentejo mas sentia-se muito cansada. Voltou na 2ª Feira e teve de ir ao Hospital da Estefânia pois tinham agendado uma consulta de gravidez de alto risco. Nessa altura o processo tinha passado para outras duas médicas, Dr.ª Fazila Mahomed, senologista e cirurgiã e Dr.ª Raquel, obstetra.
 

Uma agitação fora do normal


“Comecei a reparar numa agitação um pouco invulgar. A minha prima Lara trabalha no Hospital da Estefânia e andava comigo de braço dado para todo o lado porque ela já sabia o que se passava. Parecia a minha sombra por mais que lhe dissesse para ir trabalhar e para me deixar à espera de ser chamada. Entrei para a consulta da obstetra que decorreu de forma normal. Entretanto, comecei a ver uns papelinhos amarelos em cima da mesa com pedidos de novos exames. Comecei a ler “ecografia abdominal, ecografia ao fígado, ecografia à tiróide... Percebi logo que algo se passava porque numa gravidez normal não há necessidade de realizar estes exames. Perguntei à médica obstetra para que é que seria aquilo mas ela não foi capaz de me dizer nada… A outra médica que me estava a acompanhar pediu à minha prima – que acompanhou a consulta - para ir marcar aqueles exames dos tais papelinhos amarelos. A médica, entretanto, já tinha o resultado dos exames que supostamente iriam demorar oito a 10 dias a estar prontos. Ela disse-me: a Sandra vai ficar internada hoje e vai ter de fazer uma mastectomia radical. O meu cérebro começou a ficar agitado e a pensar como é que poderia realizar uma mastectomia estando grávida”. A prima de Sandra já sabia do que se passava desde 6ª Feira, altura em que todos os especialistas de Senologia e de Obstetrícia planearam minuciosamente a visita de Sandra ao Hospital para realizarem a cirurgia. Depois da consulta, Sandra deu a notícia ao marido que ficou também sem reacção. “A médica mandou-me ir fazer o electrocardiograma, os exames necessários e ir à consulta de anestesia para saberem se podiam avançar com a mastectomia no dia seguinte. Disse-me ainda que iria ser depois levada para o 5º piso para ser internada. Eu tinha acabado de chegar do Alentejo, não tinha preparado nada e não nem sequer me deram oportunidade de ir a casa. Não tinha roupa nem objectos pessoais. Fiz todos os exames muito nervosa e as pessoas que se cruzavam comigo no hospital ficavam com as lágrimas nos olhos porque este quadro clínico habitualmente já é mau mas numa pessoa grávida, ainda é pior”, confessa.
 

 

Postado por Isa às 12:16
link do post | comentar | ver comentários (11) | favorito
| | partilhar
Quarta-feira, 17 de Fevereiro de 2010

Parabéns Nela

sinto-me:
Postado por Isa às 08:20
link do post | comentar | ver comentários (10) | favorito
| | partilhar
Terça-feira, 16 de Fevereiro de 2010

Radioterapia mais curta é eficaz no cancro de mama

Em fase inicial três semanas demonstraram ser tão eficazes como os tratamentos de cinco semanas

«As mulheres submetidas à radioterapia mais curta são expostas a um risco menor de reincidência do cancro até 12 anos depois do tratamento, além de sofrerem menos efeitos secundários», explicou o principal autor do estudo, Tim Whelan, oncologista da Faculdade de Medicina da Universidade McMaster, citado pelo Portal de Oncologia Português.

Acima de tudo, é tão eficaz quanto uma radioterapia padrão de cinco semanas, após a remoção cirúrgica do tumor, acrescentou.

O estudo envolveu 1234 mulheres com cancro da mama invasivo, que realizaram uma lumpectomia, que envolve a remoção do tumor e uma pequena quantidade de tecido circundante. Após a cirurgia, as pacientes tiveram o tratamento padrão de radiação durante 35 dias ou um tratamento acelerado em 22 dias.

Cerca de dez anos mais tarde, o risco de recidiva local do cancro foi de 6,7% entre as mulheres que tinham feito o tratamento de padrão e 6,2% entre aquelas que tinham realizado o tratamento mais curto.

Os resultados cosméticos foram «bons ou excelentes» em cerca de 71% das mulheres do grupo de tratamento padrão e 70% no grupo de tratamento acelerado.

A probabilidade de sobrevida aos dez anos também foi semelhante: 84,4% para o grupo padrão e 84,6% para o grupo acelerado.

As conclusões deste estudo, publicadas no New England Journal of Medicine, «vão modificar as práticas médicas actuais para o tratamento do cancro da mama nos primeiros estádios da doença, tanto no Canadá, como em toda a América do Norte e no mundo inteiro», estima o especialista.
 

Postado por Isa às 09:55
link do post | comentar | favorito
| | partilhar

.As minhas fotos - Alentejo

.Eu

.Contacto

isabelguerreiro@net.sapo.pt

.links

.posts recentes

. Até sempre...

. Seis recomendações para e...

. Oncologia no Alentejo

. Serpa: Rastreio Cancro da...

. O ultimo

. Venha Correr ou Andar por...

. 4 anos daminha reconstruç...

. "A batalha que nós não es...

. Uma historia de vida, nes...

. Um dia pela Vida...

.arquivos

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

.favoritos

. Está a chegar o final do ...

. Tia Bia

. Novo passo no tratamento ...

. Avó Nena

. Tia Bia

. Amor

. Mãe

. Pai

. Manas

. Obrigado

.Junho 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.pesquisar

 
Todos os artigos e matérias publicadas neste blog, bem como as informações sobre procedimentos de exames e diagnósticos aqui inseridos, têm carácter estritamente informativo e não devem ser utilizadas de forma alguma para a realização de auto-diagnóstico, auto-tratamento e ou auto-medicação. Em caso de dúvidas, consulte o seu médico.

.últ. comentários

Tudo graças ao th melhor herbalist no mundo, eu te...
boa tarde, tenho uma amiga que acho que vai fazer ...
O seu blog e muito interessante com muitos conteud...
Tambem quis comprar e nao achei! A editora ja nao ...
Obrigado pela informação publicada :-)Bem-hajaJN
Prima, fiquei emocionada com o teu testemunho.Semp...
Olá, boa noite descobri o vosso blog por acaso,mas...
Excelente informaçao . Tenta neste site que os adv...
OláEncontrei por acaso o seu blog.Tive uma experiê...
Obrigada pelos esclarecimentos e palavras de apoio...

.mais comentados

44 comentários
28 comentários
25 comentários
24 comentários
23 comentários

.Visitas

.tags

. todas as tags