"Sair de um blog sem comentar é como visitar alguém e ir embora sem se despedir..."
Domingo, 8 de Janeiro de 2012

Aidinha

Aidinha, nunca te esquecemos...um beijinho para onde quer que estejas.
Postado por Isa às 11:02
link | comentar | ver comentários (3) | favorito
partilhar
Quinta-feira, 5 de Janeiro de 2012

Neste dia...

Neste dia... foi um dos primeiros contactos que tive com médicos para mais tarde vir a detectar o cancro da mama que tive em 2006, já lá vão 6 anos.
Com certeza que a médica quando combinou comigo ir ter com ela no dia 11, para fazer mamografia, era porque a eco já estava a revelar muito e eu só fiquei com a pulga na orelha, a não querer pensar muito nisso, pois a minha sobrinha nesse dia fazia 4 aninhos e eu queria ir festejar com ela.
E porque recordo isto tudo...
Porque sempre fui de recordar, não pela negativa, mas pelo facto de lembrar de como é bom viver e recordar...
Postado por Isa às 17:48
link | comentar | ver comentários (1) | favorito
partilhar

Radioterapia também provoca efeito “quimio-cérebro”

Estudo publicado na revista “Cancer”



As mulheres que passaram pelo tratamento de quimioterapia e radioterapia para combater o cancro da mama podem apresentar problemas de memória e de concentração vários anos depois, aponta um estudo recente publicado na revista “Cancer”.


O estudo incluiu 62 mulheres tratadas com quimioterapia e radioterapia para o cancro da mama, 67 apenas com radioterapia e 184 saudáveis que serviram de grupo de controlo. As pacientes com cancro da mama foram submetidas à avaliação neurológica seis meses e três anos após o término do tratamento.


Os investigadores descobriram que a quimioterapia pode causar problemas cognitivos, ou de pensamento, que persistem durante três anos após o final do tratamento. Este padrão de mudanças é frequentemente chamado de " quimio-cérebro"- diminuição na função cognitiva após o tratamento quimioterápico. Também verificaram que as pacientes que foram tratadas apenas com radioterapia muitas vezes tinham problemas semelhantes às que receberam o tratamento conjunto de radio e quimioterapia.


Não houve qualquer indicação de que a terapia hormonal com o tamoxifeno, causasse problemas cognitivos. "Estes dados sugerem que os problemas, relacionados com as suas capacidades mentais, sentidos por algumas sobreviventes do cancro da mama não se devem apenas à administração da quimioterapia", disse, em comunicado de imprensa, Paul Jacobsen, do Centro Oncológico e Instituto de Investigação Moffitt na Florida, EUA.


"Os nossos resultados também fornecem um quadro mais completo do impacto do tratamento oncológico sobre as capacidades mentais que os estudos que não seguiram as pacientes durante tanto tempo, nem observaram as capacidades mentais em sobreviventes de cancro que não tinham sido tratadas com quimioterapia", acrescentou.


ALERT Life Sciences Computing, S.A.



Fonte: http://www.alert-online.com/pt/news/health-portal/radioterapia-tambem-provoca-efeito-%E2%80%9Cquimio-cerebro%E2%80%9D
Postado por Isa às 10:38
link | comentar | ver comentários (2) | favorito
partilhar

Simone de Oliveira fala da forma como já sobreviveu a dois cancros

Simone esteve na entrega dos prémios Narcisos de Cristal, na Sociedade de Geografia de Lisboa, galardão que também recebeu, na categoria de ‘sobrevivente’, por ter vencido dois cancros da mama.


Por ter vencido um cancro da mama em 1988 e outro em 2007, e pela forma como lutou contra a doença, Simone de Oliveira foi distinguida com um Narciso de Cristal, entregue pela Liga Portuguesa Contra o Cancro, no passado dia 18, na Sociedade de Geografia de Lisboa.

Feliz com este prémio, que considera muito honroso, a artista recordou o espírito positivo com que encarou esta doença e contou que ainda hoje continua a ser vigiada e a tomar todas as precauções para prevenir uma recidiva: “Recordo muito bem estas duas fases da minha vida. Uma foi um presente dos 50 e a outra foi há quatro anos, no outro peito. Agora estou ótima, maravilhosa e deslumbrante [risos]. Gosto muito de viver e isso talvez tenha ajudado, mas se estou viva, também o devo aos médicos”, referiu Simone, rematando: “Tenho dado o meu testemunho sempre com muita alegria e esperança e só queria que as mulheres que têm esse problema tenham toda a sorte que tenho e tive.”

Fonte: http://aeiou.caras.pt/famosos/2012/01/02/simone-de-oliveira-fala-da-forma-como-ja-sobreviveu-a-dois-cancros#ixzz1iZvH4ZdW
Postado por Isa às 10:29
link | comentar | favorito
partilhar
Quarta-feira, 4 de Janeiro de 2012

Testemunho de um Homem que teve cancro da mama

António, 56 anos, Cancro da Mama


Pediram-me para dar testemunho da minha caminhada, eu diria da “travessia do deserto”, porque é ao longo deste percurso que experimentamos todas as transformações, quer psicológicas, quer físicas, dando eu, mais importância àquelas, uma vez que, nestes casos, é a mente forte, ou menos forte, que nos conduz à forma mais corajosa, ou não, de encararmos a enfermidade.

Eu tive Cancro de Mama. Sou homem. Pois é, sou homem. Este não é um problema só de mulheres. Não são só as senhoras que sofrem deste mal. Digo, sinceramente, que quando fiz o primeiro alerta sobre a forma, algo estranha, como o meu mamilo estava a desenvolver, e me foi dito para estar descansado que não era nada de preocupar, eu fiquei descansado. Aliás, por essa altura, e estamos a falar, mais ou menos, de 4 anos antes da data da operação, e quando estava numa consulta de Dermatologia, eu, porque sempre me interessei pelos assuntos de saúde em geral, e é óbvio, pela minha em particular, tinha que fazer a pergunta ao médico que me estava a consultar. A resposta foi aquela que eu já referi em cima.

Mas agora, neste momento, no dia de hoje, pouca importância dou ao que aconteceu, sabem porquê? Porque o que um médico achou que não era importante, passado aquele tempo, duas médicas acharam, na sua eficaz missão de cuidar e estar atentas às várias situações que os seus consultados podem apresentar, fizeram logo um rápido diagnóstico que, mais tarde, com todos os exames feitos se viria a confirmar o que eu tinha. Esta súmula rápida, e a que eu, hoje, não dou importância, e que já explico porquê, é “água passada”.

Quero dizer-vos que ao longo dos 4 anos que entremeiam, entre o meu primeiro alerta e o diagnóstico final, eu, mais que ninguém, tenho as minhas culpas, e por isso já fiz várias vezes o reconhecimento da “mea culpa”. Meu Deus, eu olhava todos os dias para o meu corpo, eu via o estado em que estava o meu mamilo; mais tarde, até, eu próprio tratava, lavando o líquido, que se tornava em crosta, de tão gretado que estava.

Não sejam como eu. Ao mínimo sinal, quando acharem que algo não está bem, queixem-se. Mas façam-no com veemência. Nos dias que correm, todo o cuidado é pouco. Um mês, uma semana, um dia, poderão ser tarde demais. E nunca, mas nunca mesmo, se fiquem só com uma opinião. Procurem sempre uma segunda. Não por falta de confiança, mas sim para ficarem absolutamente conhecedores do que está a acontecer.

A vida é efémera. Quem a ama, não a desleixa. E quem a desleixa corre riscos. E como todos sabemos, riscos muito sérios.

Graças a Deus, a minha recuperação, tem sido boa. Com a força que me vem do ALTO e a Fé que enche o coração tenho ultrapassado todas as fases por que temos de passar. Todos sabem quais são: operação, quimioterapia, radioterapia, queda cabelo, todas as alterações no nosso corpo, as depressões, a revolta e a raiva, enfim, uma descrição enorme de situações que se não tivermos uma FÉ GRANDE, digo até, de convicção prática e com total desprendimento, entregando-nos por inteiro a Deus, vivendo um dia de cada vez, não nos preocupando com projectos megalómanos, enfim, levando uma vida serena, tranquila e com o coração cheio de paz. Foi assim, que eu fui aprendendo a viver o meu dia a dia. É verdade que sozinhos não conseguimos. A família é importante, os amigos são importantes. Tê-los à nossa volta, formando uma corrente de amizade e amor, é o maior dos remédios que alguma vez possamos “tomar”. A recuperação é fantástica. Se algo não corre bem, o carinho é o bálsamo que atenua a dor e o mal estar.

Eu senti tudo isto. Este é o meu testemunho verdadeiro. Estou forte psicologicamente. Talvez não esteja tanto fisicamente, mas é gratificante, meus amigos e amigas, oferecermos a nossa dor em favor do conforto e do bem estar daqueles que mais sofrem.

Um último conselho: abeirem-se, procurem, desinibam-se, libertem-se de todos esses receios e procurem os maravilhosos profissionais (grandes amigos, diria até, amigos para sempre) da Liga Portuguesa Contra o Cancro.

Um abraço para todos. Tenham Fé, Deus é Grande. E as melhoras totais para todos.

Fonte: Liga Portuguesa Contra o Cancro
Postado por Isa às 11:29
link | comentar | favorito
partilhar

“Testemunhos: Quebrar o Silêncio”

O projecto “Testemunhos: Quebrar o Silêncio” teve início há um ano e conta já com aproximadamente 200 testemunhos de doentes oncológicos e familiares que em breves palavras “quebram o silêncio” através do relato da sua história e deixam uma mensagem de esperança a todos aqueles que estão a viver uma doença oncológica. Cada um destes testemunhos representa uma história de força, coragem e perseverança perante a doença, sendo uma forma de ajudar outros doentes a enfrentar o diagnóstico de cancro, a lidar com o medo e a reafirmar a esperança.
Este projecto tem sido muito bem acolhido por parte dos apoiantes da Liga Portuguesa Contra o Cancro na página do facebook, bem como dos visitantes do website. Desde Outubro cerca de 250 pessoas deixaram no website da Liga a sua avaliação deste projecto e 97%, classificam-no como sendo muito importante. Conheça outros testemunhos e partilhe a sua experiência na página da Liga Portuguesa Contra o Cancro
Postado por Isa às 11:28
link | comentar | favorito
partilhar
Terça-feira, 3 de Janeiro de 2012

Doentes com cancro perdem isenção de taxas moderadoras

Os doentes com cancro apenas terão direito à isenção de taxas moderadoras nas fases mais incapacitantes, sendo que, quando estão em fase de recuperação ou até mesmo de remissão, não apresentando manifestações clínicas da doença detectáveis, passam a pagar taxas moderadoras por consultas ou exames.

Para deixarem de usufruir do regime especial, basta que a junta médica reduza o grau de incapacidade para menos de 60%. Até à data, os doentes eram isentos de taxas moderadoras na totalidade, mesmo que o atendimento não fosse diretamente relacionado com o cancro.

Vários especialistas, entre os quais o oncologista Jorge Espírito Santo, alertam para as consequências da alteração no regime de isenções no controlo da doença oncológica.



Fonte: http://esquerda.net/artigo/doentes-com-cancro-perdem-isenção-de-taxas-moderadoras#.TwMMj1Gs6Oh.facebook
Postado por Isa às 14:41
link | comentar | ver comentários (2) | favorito
partilhar

.Eu

.Contacto

isabelguerreiro@net.sapo.pt

.links

.posts recentes

. Até sempre...

. Seis recomendações para e...

. Oncologia no Alentejo

. Serpa: Rastreio Cancro da...

. O ultimo

. Venha Correr ou Andar por...

. 4 anos daminha reconstruç...

. "A batalha que nós não es...

. Uma historia de vida, nes...

. Um dia pela Vida...

.arquivos

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

.favoritos

. Está a chegar o final do ...

. Tia Bia

. Novo passo no tratamento ...

. Avó Nena

. Tia Bia

. Amor

. Mãe

. Pai

. Manas

. Obrigado

.Junho 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.pesquisar

 
Todos os artigos e matérias publicadas neste blog, bem como as informações sobre procedimentos de exames e diagnósticos aqui inseridos, têm carácter estritamente informativo e não devem ser utilizadas de forma alguma para a realização de auto-diagnóstico, auto-tratamento e ou auto-medicação. Em caso de dúvidas, consulte o seu médico.

.últ. comentários

Boa tarde, onde se encontra um médico especialista...
Eu gosto do jeito que você escreve
Eu gosto de seu pensamento e sua maneira de escrev...
Gostaria de saber se alguém tem conhecimento de se...
Boa tarde,Por acaso estou a passar pela situação e...
Bom dia gostaria de saber uma informação como sou ...
Tenho linfoma cutâneo doença crônica e sem cura , ...
tumor benigno na cabeca do colo do femur. grau de ...
https://escritosdispersos.blogs.sapo.pt/222610.htm...
No processo de revisão ou reavaliação, o grau de ...

.mais comentados

44 comentários
28 comentários
25 comentários
24 comentários
23 comentários

.tags

. todas as tags